O Diário de Anne Frank – Anne Frank

dic381rio-de-anne-frankO Diário de Anne Frank nos mostra o  retrato fiel da aflição de uma família de judeus sob a mira do nazismo e o terror da segunda guerra mundial. Traduzido em diversas línguas e adaptado para o cinema, a história da família Frank marcou a literatura e, sem dúvidas, deixou alguma marca também em cada um dos leitores.

Anne Frank era uma adolescente judia que vivia com seu pai, Otto Frank, sua mãe Edith Frank e sua irmã Margot Frank. Anne adorava ler e estudar, levava seus dias normalmente como qualquer garota da sua idade. Dona de uma personalidade muito marcante, Anne enfrentava suas dúvidas relacionadas à vida, ao primeiro amor, à incompreensão dos pais e a todas essas questões que permeiam a vida nessa idade de cabeça erguida.

Um dia, sua irmã recebe uma carta para comparecer a um centro de concentração nazista e, a partir disso, toda a estrutura familiar se altera. A família foge e se abriga num esconderijo de tamanho claustrofóbico, em que mais tarde, outra família se junta a eles. Trancados em um local pequeno, logo começam a surgir as dificuldades de convivência, o sofrimento por terem que passar seus dias presos lutando pela sobrevivência e o medo de serem descobertos. Anne relata tudo em seu diário, os horrores e todo o sofrimento que passaram.

Em meio a todo o sofrido contexto histórico da época, conhecemos de perto os gostos, hábitos, qualidades e defeitos de Anne e das pessoas que ficaram isoladas com ela. Desse modo, o livro não é só um relato sobre os terríveis acontecimentos envolvendo o período da Segunda Guerra Mundial, mas também sobre a inocência roubada de uma menina que queria apenas viver sua vida e concretizar seus objetivos, de uma família que viveu o medo diário da morte, de uma história real e triste que poderia ser contada de várias formas, mas essa, certamente, foi uma das mais incríveis e realistas, pois saiu das mãos de quem a viveu e de quem sentiu na pele o lastro de terror que o nazismo deixou.