22ª Semana do Livro e da Biblioteca na UFSCar

CartazA3

Programação:

23/10 – Tertúlia Literária Dialógica

As tertúlias literárias dialógicas são encontros semanalmente realizados entre pessoas que queiram compartilhar suas leituras em torno de um clássico da literatura universal, a partir dos princípios da aprendizagem dialógica (FLECHA, 1997). Nessa concepção de aprendizagem, considera-se que todas as pessoas têm igual direito de acesso às obras tidas como as mais elaboradas pela humanidade. O livro é selecionado mediante consenso entre as pessoas participantes que, a cada encontro, trazem os trechos que consideraram mais significativos na leitura que fizeram ao longo da semana. Ao compartilharem reflexões e compreensões emergidas em sua leitura, em ambiente favorável à comunicação e ao diálogo igualitário, essas pessoas promovem a criação coletiva de novos conhecimentos sobre temas que permeiam a existência humana. Desse modo, na tertúlia literária dialógica, não é necessário ser especialista para ler, desfrutar e comentar literatura clássica universal.

Hórario: 14h às 16h

Local: Depto Coleções Especiais / BCo – Piso 5

 

27 e 29/10 – Portal Periódicos UFSCar

 

Apresentação do Portal de Periódicos UFSCar e esclarecimento de dúvidas sobre sua utilização e conteúdo.

 

Horário:  9h às 11h30

Local: Em frente à BCo

 

27/10 – Apresentação Musical com Fábio Valentino (Feijão)

Horário:  11h30

Local: Em Frente à BCo

 

 

28/10 – Contação de história com Rosiane Laissener

Horário: 14h30

Local: Sala Infantil / BCo

 

29/10 – Fórum de Debates: Edição, curadoria e alguns modos de ser editor

com Ana Elisa Ribeiro (POSLING CEFET-MG)

 

Serão tratados os aspectos da edição e do que se vem chamando de “curadoria”, especialmente em relação a formas de legitimação da produção literária. As formas de financiamento de publicações, assim como a edição como um empreendimento criativo, também serão abordados.

 

Horário: 17h

Local: Sala Infantil / BCo

 

Exposições:

Exposição Fotográfica

“A UFSCar que queremos é a UFSCar que construímos”

Fotos: Acervo CCS

Piso 1

 

Exposição Motriz

Artista Plástico Caio Marani

Piso 2

 

Todas as atividades tem entrada gratuita e não necessitam de inscrições.

Anúncios

No 50 anos do Golpe de 1964, ocorre na BCo uma exposição de livros de autores brasileiros censurados durante a Ditadura Militar

BCo

 

Até 29/11, próximo sábado, o Departamento de Filosofia e Metodologia das Ciências (DFMC) da UFSCar, em parceria com Biblioteca Comunitária (BCo), realiza a exposição “Vetados”, que tem o objetivo de mostrar obras de autores brasileiros censuradas durante a Ditadura Militar (1964 e 1985). O evento apresenta também algumas reproduções de pareceres elaborados por censores da Divisão de Censura de Diversões Públicas que serviram de base para os vetos censórios. A exposição poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 8 às 22 horas, e aos sábados, das 8 às 14 horas, no saguão da BCo, localizada na área Norte do Campus São Carlos da UFSCar. Outras informações pelo telefone (16) 3351-8747.

23ª Bienal Internacional do Livro de SP

bienal23

De 22 a 31 de agosto, acontece em São Paulo no pavilhão de Exposições do Anhembi, a 23º Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Neste ano, o tema é “Diversão, cultura e interatividade: Tudo junto e misturado”.

A feira de livros reúne as principais editoras, livrarias e distribuidoras do país. São cerca de 480 expositores participantes que apresentam para seus visitantes seus mais importantes lançamentos.

emic Na Bienal você também encontrará atividades relacionadas a outras áreas além dos livros, como música, dança, teatro e gastronomia. Além de escritores best sellers, como Kiera Cass (da trilogia “A seleção”) e Cassandra Clare (coleção “Os instrumentos mortais”), participam artistas como o rapper Emicida, a cantora Zélia Duncan, o chef de cozinha Alex Atala, entre outros.

bienal23 - Cópia

De acordo com a organização, a edição de 2014 da Bienal do Livro de SP se dividirá em oito espaços: Arena Cultural, Escola do Livro, Cozinhando com Palavras, Salão de Ideias, Espaço Imaginário, Anfiteatro, BiblioSesc e Estande Edições SESC. A programação completa, com os horários de cada uma das atividades pode ser acompanhada no site da Bienal.

Os ingressos custam de R$6 até R$14. O horário de visitação de segunda a sexta é das 9h às 22h, já aos sábados e domingos, das 10h às 22h.

Exposição na BCo divulga o Dia Nacional do Sistema Braille

320px-A_person_reading_a_braille_book A Biblioteca Comunitária (BCo/UFSCar) realizará nesta segunda- feira dia 8/04/2013 uma exposição para comemorar o Dia Nacional do Sistema Braille, confirmando sua participação neste evento nacional e relembrando o pioneirismo de sua luta para implementar na Biblioteca equipamentos e tecnologias assistivas que permitissem aos deficientes visuais o acesso a leitura e a um direito fundamental que é a informação.

Na exposição serão apresentados todos os recursos utilizados pelos deficientes visuais para acesso a informação, como impressoras Braille, lupas eletrônicas, máquinas de escrever Perkins Braille, regletes e scanners de mesa, réguas, tangram e mapas em relevo.

O Dia Nacional do Sistema Braille foi instituído no Brasil por meio da Lei 12.226, de 21 de junho de 2010 que decretou o dia 8 de abril como homenagem ao dia do nascimento do primeiro professor cego brasileiro, José Alvares de Azevedo.

O professor que estudou o método em Paris, passou a ensiná-lo e difundi-lo no Brasil. Foi por meio de seu importante trabalho no qual divulgava as possibilidades de educação voltada para os cegos, que conseguiu sensibilizar o imperador D. Pedro II, que em 17 de setembro de 1854, fundou o Imperial Instituto dos Meninos Cegos, hoje Instituto Benjamin Constant no Rio de Janeiro, esta foi a primeira escola a receber pessoas com deficiência visual na América Latina.

O Braille ensinado pelo Professor brasileiro que recebeu o título honorífico de “Patrono da Educação dos Cegos no Brasil” é um sistema de escrita e leitura baseado na percepção pelo tato destinado a pessoas com deficiência visual.

Breillovo_písmo,_výřez  O sistema foi criado por Louis Braille, um jovem francês que ficou cego aos três anos de idade após se acidentar na oficina de seu pai.

Para desenvolver um sistema de leitura e escrita para cegos, ele usou como base o sistema de Barbier, utilizado para comunicação noturna entre os soldados do exército francês.

Em 1825 Louis Braille apresentou a primeira versão do seu sistema de escrita e leitura em relevo para utilização por pessoas cegas. A escrita é baseada na combinação de 6 pontos dispostos em 2 colunas de 3 pontos permitindo a formação de 63 caracteres diferentes que representam as letras do alfabeto, números, simbologia aritmética, fonética, musicografia e informática.

No Dia Nacional do Sistema Braille, 8 de abril, recomenda-se que entidades públicas e privadas realizem eventos para debater o sistema Braille, e refletir sobre os direitos das pessoas cegas e sua plena integração na sociedade, a acessibilidade à informação e comunicação e a aplicação de novas tecnologias.

É um dia que simboliza e relembra ações de pessoas e instituições que com seu trabalho e dedicação, mudaram a vida de muitas pessoas, como podemos citar:

Louis Braille que criou um instrumento para que as pessoas cegas pudessem acessar o conhecimento; José Alvares de Azevedo que aprendeu este instrumento e ensinou a usá-lo; A Fundação Dorina Nowill que  produz livros e revistas no formato Braille e que os distribui gratuitamente para pessoas com deficiência visual, para escolas, organizações e Bibliotecas.

A Biblioteca Comunitária da UFSCar e a Universidade Federal de São Carlos que implementaram o PROVER e o INCLUIR.

Localização do livro na estante:
DV / L218c.7
PISO 2 (Esquerda – PROVER)

 O PROVER – Programa de atendimento a grupos especiais de usuários deficientes visuais, foi criado em 1997, um projeto pioneiro desenvolvido com a equipe da BCo/UFSCar e um grupo de deficientes visuais para que por meio de tecnologias assistivas, as pessoas cegas  pudessem ter acesso à informação.  Foram instalados nos terminais de computadores softwares como o DOSVOX e o Virtual Vision que permitem a leitura dos textos escritos, acesso a internet e outros aplicativos. São ainda oferecidos por meio deste projeto, serviços de impressão em Braille, conversão de textos para áudio e digitalização de textos, acesso aos livros e áudio livros em braille. O acervo é composto por 1544 títulos em Braille, 83 títulos de livros falados em cd e materiais de apoio pedagógico.

braille_john

Localização do CD na estante:
DV-CD / 1374
PISO 2 (Esquerda – Multimeios)

 O INCLUIR – Núcleo de Acessibilidade no ensino superior da UFSCar foi inaugurado em 2008, com o objetivo de preparar a comunidade acadêmica para o relacionamento com portadores de necessidades educacionais especiais. Sediado no Piso 2 da BCo, as  principais atividades do núcleo são: elaborar e reproduzir materiais pedagógicos de orientação para acessibilidade; oferecer apoio acadêmico, organizar e implementar cursos e seminários na sensibilização dos profissionais

da UFSCar para a acessibilidade.

*

image
Localização do livro na estante:
DV / S623h
PISO 2 (Esquerda – PROVER)